CenterVet
Clínica Médica
Hepatite Infecciosa Canina
 

HEPATITE INFECCIOSA CANICA

É enfermidade infecto-contagiosa própria dos cães, sendo exemplo típico de uma enfermidade bem característica que permaneceu durante muito tempo ignorada, sendo confundida devido seus sintomas com a cinomose. Somente em 1947 foi descrita pela primeira vez como entidade própria.

É essa virose denominada resumidamente como HIC, caracterizando-se por uma hepatite e perihepatite fibrinosa, edema da vesícula biliar e em alguns casos por diásteses hemorrágicas. O vírus causa inclusões patognomônicas pela presença de corpúsculos de inclusão nos núcleos das células hepáticas.

Sintomas

O quadro clínico é muito parecido com aquele que apresentam os cães quando acometidos por Cinomose, sendo mera diferença apenas a gradação dos sintomas e lesões entre uma e outra doença. Pode-se apresentar de três formas clínicas distintas:

QUADRO SUPERAGUDO
Neste, em geral a doença não é diagnosticada senão após a morte do animal, devido sua evolução ultra rápida, sendo os animais encontrados mortos pela manhã após ligeiros sinais de doença na noite anterior. Nestes casos, quase sempre, os proprietários suspeitam de envenenamento.

QUADRO AGUDO
Os animais mostram apatia, estupor e inapetência, e as vezes também sede intensa. A curva febril exibe dois e no máximo três picos, porém nenhum deles atingindo o máximo de seu pico anterior. Há de certo modo, semelhança com a curva térmica denominada bicúspide que se verifica também na Cinomose. Verificam-se também conjuntivites e hiperemia epiescleral, distinguindo porém daquela relevantemente purulenta e tão resistente a todo tratamento que ocorre na Cinomose.

Ao fim de alguns dias instala-se na córnea, uma opacidade dessa mucosa, comumentemente unilateral, o qual coincide com novo acesso febril. Esse turvamento da córnea é lento e raras vezes perdurando até 3 semanas, é resistente a todo e qualquer tratamento específico. Nos órgãos respiratórios são notados distintos graus de amigdalite, faltando nestes aquele quadro pneumônico da Cinomose. O interior da garganta (fauces), encontra-se vermelho e inflamado, apresentando os animais doentes dificuldades para engolir, o que motiva vômitos por ação reflexa. Especialmente dolorosa é a palpação da região do apêndice xifoide em animais doentes por HIC, reagindo a essa exploração violentamente. Raramente existe icterícia.

Diagnóstico

Digno é o exame de sangue. De início são comprovados como em todas as viroses: leucopenia, que ao baixar a febre é convertida em leucocitose. Por isso a investigação morfológica do sangue carece de importância . Só na fase inicial da HIC se apresenta a leucopenia (diminuição relativa dos glóbulos da linhagem branca - leucócitos), o que é diferente do quadro quando se trata de Cinomose, sendo nesta desde seu início presente a Leucocitose (aumento relativo dos glóbulos da linhagem branca - leucócitos). No entanto, tendo duração mais longa, também na HIC a leucocitose é presente. O mecanismo de coagulação do sangue, nos animais acometidos por HIC, é encontrado completamente alterado, com aumento do tempo de sangramento, o que não acontece com a Cinomose. A velocidade de sedimentação do sangue também encontra-se aumentada. Em geral, existe a suspeita de HIC quando enfermam animais com menos de 8 semanas e quando os sintomas aparecem repentinamente e muitas vezes violentamente. Estão presentes febre, amigdalite, enfarto dos gânglios linfáticos cefálicos, incluídas amígdalas, conjuntivite serosa e não purulenta (com rinites) além de albuminúria inconstante. É desfavorável o prognóstico quando presentes icterícia e temperatura subnormal (hipotermia). O turvamento da córnea, é na maioria dos casos de curso leve . Especial importância tem o aumento do tamanho do fígado (hepatomegalia), além de externarem dor os animais nessa palpação, apresentando também o baço aumento de tamanho (esplenomegalia).

Tratamento

Tem especial valor o soro hiperimune (gama-globulinas), quando precocemente aplicado, mesmo tratando-se de soro misto, como o oral existente no mercado de produtos veterinários. Deve ser também precedido ao tratamento sintomático, com medicação reconstituinte para o fígado, além de aplicações parenterais de sôro, além de vitaminas do complexo B. A vitamina K, indicada para melhorar a coagulação do sangue, sua ação ainda depende ainda de demonstração mais eficaz nessa doença.

Prevenção

Existem no mercado de produtos veterinários, várias vacinas com indicação preventiva contra HIC. A título informativo, os animais que conseguem sobrepujar a doença, vindo a se curarem, ficam portadores do vírus e o eliminando durante vários meses, podendo funcionarem como disseminadores para outros animais não devidamente imunizados

 


 

 
 
 
 
Home   |   Ver Animação   |   Dog Vip   |   Classificão   |   Quem Somos   |   Contatos   |   Mapa do Site
 
 
 
Copyright © 2015 CenterVet. All rights reserved.