CenterVet
Clínica Médica
Solidão Canina
 

A solidão é um problema cada vez mais freqüente na vida dos cães. Hoje em dia os donos passam a maior parte do tempo fora de casa, deixando-os sem companhia por várias horas seguidas.

O cachorro é um animal social e por isso precisa do contato com o grupo que pertence para aprender suas regras, comportamentos e rituais. O contato social é tão importante para o desenvolvimento físico e emocional de um cão quanto dar vacinas, ração e água.

Tudo piora quando falamos de filhotes. Deixar um filhote sozinho pode gerar danos muito mais graves do que podemos imaginar.

Ao trazermos um filhote para casa passamos a ser sua matilha e ele aprenderá conosco através de estímulos e repreensões. Se este cão passa horas sozinho ele não terá nenhuma referência de comportamento e tomará suas decisões de certo ou errado sozinho. Esta falta de referência faz com que toda sua aprendizagem fique comprometida e um dos primeiros sinais é fazer cocô e xixi sempre no lugar errado.

Como podemos exigir um bom comportamento de um cão que passa a maior parte do seu tempo sem ser educado?

Outra questão importante é a brincadeira. Os filhotes adoram brincar e além disso têm uma energia enorme e precisam gastá-la brincando, correndo, caçando, pulando. Estes cães normalmente brincam pouco e fazem pouquíssima atividade física.

Filhotes solitários são normalmente hiperativos e ansiosos. São ansiosos porque acham que foram abandonados e quando seu dono chega fazem qualquer coisa para obter a atenção, como se estivesse tentando compensar o tempo em que ficou sozinho.

Este cão quando adulto dificilmente conseguirá ficar deitado ao lado do dono. Ele sempre exigirá atenção total o tempo todo, tornando-se inconveniente.

Às vezes me perguntam: Qual a raça ideal para ficar sozinho o dia inteiro?
Eu respondo nenhuma, com certeza, ou no máximo um cão de pelúcia. Cães não foram feitos para viverem sozinhos.

Se você quer ter um animal de estimação que fique sozinho sem sofrer, é melhor escolher um gato. São excelentes animais de estimação, muito carinhosos, aprendem a fazer cocô e xixi no lugar certo e ficam muito bem sozinhos porque são animais muito mais independente que os cães.

Muitos preferem ignorar estes avisos e só percebem quando o cão começa a dar problema em casa. Para estes vou dar algumas dicas:
- Adestrador: contrate um bom adestrador, assim o filhote terá estímulos para o desenvolvimento de sua inteligência. Lembre-se, nessa época o adestramento é mais uma diversão para o filhote do que ensinamentos como deitar, sentar, rolar. Mas só depois de ter acabado o esquema de vacinação.
- Diarista: Uma diarista em casa pelo menos três vezes por semana fará companhia para o cãozinho e ele perceberá que não está sendo abandonado.
- Dogwalker: Atualmente existem pessoas que passeiam diariamente com os cães. É uma boa saída para mantê-lo em forma e menos ansioso. Mas só depois de ter acabado o esquema de vacinação.
- Brinquedo: Quanto mais brinquedos melhor para distrair o seu filhote, tenha sempre uma surpresinha para ele. Bolinhas, mordedores, bichinhos e ossos nunca são demais.
- Ignore-o: Uma dica muito importante: não de a mínima confiança quando o animal estiver fazendo algo de errado para chamar a sua atenção. Ignore-o. Se você der atenção ele saberá sempre como consegui-la novamente.

Não caia na tentação de adquirir um segundo cão. Você provavelmente não resolverá o problema do primeiro e acabará tendo mais preocupações.

Lembre-se: adquirir um animalzinho de estimação requer muita responsabilidade e gastos. Pense bem antes de comprar um mascote para depois não se arrepender e ficar sem saber o que fazer com o bichinho ou começar a maltratá-lo. Abandono e maus tratos aos animais são crime.


 
 
 
 
Home   |   Ver Animação   |   Dog Vip   |   Classificão   |   Quem Somos   |   Contatos   |   Mapa do Site
 
 
 
Copyright © 2015 CenterVet. All rights reserved.